Siga o Portal do Holanda

Saúde

Atendimento a ribeirinhos acontece com Samu Fluvial em Manaus

Publicado

em

Em 2019 foram mais de 200 atendimentos - Foto: Altemar Alcântara/Semcom Em 2019 foram mais de 200 atendimentos - Foto: Altemar Alcântara/Semcom
Em 2019 foram mais de 200 atendimentos - Foto: Altemar Alcântara/Semcom

O que o governador Wilson Lima não pode controlar


Manaus/AM - Com a média de deslocamento de uma hora e meia, para distâncias curtas, e até seis horas no deslocamento e retorno à base situada no Porto de São Raimundo, zona Oeste da capital, as equipes de saúde da área fluvial consolidam o atendimento prestado pela Prefeitura de Manaus nas comunidades ribeirinhas localizadas nas calhas dos rios Negro e Solimões.

Entregues na gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto, como parte das ações de fortalecimento e ampliação da rede de atenção básica do município de Manaus, as duas Unidades Básicas de Saúde Fluvial (UBSFs) são reguladas pela Central do Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (SAMU 192), modalidade pela qual registraram 210 ocorrências em 2019. "São profissionais experientes e qualificados para as especificidades do serviço", destaca o médico Domício Filho, diretor técnico da Central Samu 192.

Com conhecimento sobre as comunidades e suas áreas de difícil acesso, as equipes funcionam em regime de plantões 24 horas por dia, nos sete dias na semana, e contam com a ajuda de comunitários para executar o atendimento. São casos de mordidas de cobras, fraturas em decorrência da queda de árvores nas matas e agrovilas, partos, e até disparo de arma de fogo, como conta o adolescente Kaled Amorim, de 16 anos, morador da comunidade Agrícola da Paz, assentamento do Instituto Nacional de Colonização Agrária (Incra).

Apoio terrestre

Os resgates realizados pelo Saiu 192 Fluvial possuem apoio na parte terrestre. Em Manaus, as vítimas das comunidades localizadas no rio Negro são recebidas na Marina do David, área da Ponta Negra, e no Porto de São Raimundo, na base de Catuiara. Vindos das comunidades do Baixo Amazonas, são os portos do Puraquequara e Ceasa.

No rio Negro, o Samu Fluvial realiza a cobertura das comunidades de Nossa Senhora de Fátima, Livramento, Ebenézer, Julião, São Sebastião, Agrovila, Tupé, Paricatuba, Arara, Jaraqui, Baixote, Santa Maria, Cueiras, Mipindiaú, Aruaú, Cacau-Pirêra e Porto do Brito. Na calha do rio Amazonas (Solimões) situam-se as comunidades da Ceasa, Jatuarana, Guajará, Bonsucesso, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Nossa Senhora do Carmo e Lago do Arumã.

Para compartilhar este conteúdo, utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.