Siga o Portal do Holanda

Amazonas

Atendimentos na rede estadual de saúde cresceu em 154% no Amazonas

Publicado

em

Foto: Divulgação/Susam

Manaus/AM - Os atendimentos nas unidades de urgência e emergência da rede estadual de saúde, em Manaus, cresceram 154%, entre janeiro a outubro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2017. Até outubro, foram registrados 4.976.611 atendimentos, em prontos-socorros, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) da Secretaria Estadual de Saúde (Susam). No ano passado, no mesmo período, foram realizados 1.961.717.

Para o secretário estadual de saúde, Francisco Deodato, os números mostram o resultado do enorme esforço do Governo do Amazonas, para resolver os problemas encontrados no setor e garantir os investimentos necessários, de forma a atender a demanda crescente na rede de saúde. “Em apenas um ano de administração, tivemos vários avanços na rede de saúde da capital. Dentre eles, a criação de 379 novos leitos, o equivalente a abertura de um novo hospital; a retomada de obras que encontramos paradas, como a UPA José Rodrigues, na Cidade Nova, a UPA Itacoatiara e o Hospital do Careiro Castanho, todos entregues e em funcionamento. Foram realizados investimentos na ordem de R$ 65 milhões, para reforma e reestruturação de praticamente todas as unidades instaladas em Manaus”, ressaltou Deodato.

O levantamento da Susam mostra que as unidades de urgência e emergência estão sobrecarregadas, em grande parte, pela demanda que recebem de casos que poderiam ser resolvidos na atenção básica. O reforço de cobertura na rede primária, segundo o secretário, é essencial para melhorar a resolutividade na urgência e emergência. “Aumentamos nossa capacidade de atendimento, mas a demanda é sempre crescente”, disse ele.

As unidades mais procuradas na capital são os prontos-socorros adultos, que até outubro registraram 2,3 milhões de atendimentos. O número é quatro vezes maior que o registrado no mesmo período do ano passado: 512.135.

Os principais atendimentos nos prontos-socorros são nas áreas de clínico geral, vascular, oftalmologia, urologia e ortopedia. Já os Hospitais e Prontos-Socorros Infantis (HPSC) registraram juntos 463.598 atendimentos. O número é mais que o dobro de 2017, quando foram feitos 207.936 atendimentos no mesmo período. As principais demandas, nessas unidades, são de pediatria, clínico cirúrgico e ortopedia.

Os SPAs e as UPAs também estão na lista dos que mais atenderam, nos 10 primeiros meses deste ano. Segundo dados da Gerência de Urgência e Emergência da Susam, os oito SPAs e as duas UPAs de Manaus somaram juntos 2,1 milhões de atendimentos, em 2018, contra 1,3 milhão em 2017, um crescimento de 39%.

De acordo com a gerente da área de urgência e emergência da Susam, Nayara Maksoud, tanto os SPAs quanto as UPAs são unidades intermediárias na rede de urgência e suas principais demanda são de atendimentos ambulatoriais, que poderiam também ser resolvidos na atenção básica. Nas unidades também são realizados procedimentos de sutura, drenagem, curativo, raio x, nebulização e serviço laboratorial. “A leitura que podemos fazer hoje é que a rede de urgência e emergência, por ser porta aberta, acaba absorvendo a demanda que deveria ser atendida na atenção básica. As pessoas sabem que se forem aos prontos-socorros ou aos SPAs serão atendidas”, disse a gerente. Ela também cita a baixa cobertura da atenção básica como um dos componentes da sobrecarga da urgência e emergência.

Segundo levantamento do Departamento de Atenção Básica (Dabe) da Susam, que acompanha a prestação dos serviços nos municípios, em julho deste ano, a cobertura da Estratégia Saúde da Família, em Manaus, era de apenas 31,5%, e a da Atenção Básica Tradicional era de 44,56%.

Rede de Urgência e Emergência– A Rede de Urgência e Emergência do Governo do Estado está distribuída da seguinte forma na capital: sete Hospitais e Prontos-socorros (HPS), nove Serviços de Pronto Atendimento (SPA), duas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), além do serviço de emergência do Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro.

BASTIDORES DA POLÍTICA

Situação da saúde piora com mortes em maternidade e governo Wilson Lima continua ausente

-

Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Portal do Holanda estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral.

ARENA H: QUEM TEM RAZÃO NA POLÊMICA FINAL DA TAÇA GUANABARA?

 Siga o Holanda

Amazonas

Copyright © 2006-2019 Portal do Holanda.